PROGNÓSTICOS TAÇA DE PORTUGAL


Prognósticos Taça de Portugal

Taça de Portugal: uma lógica primária?

Para prognosticar na Taça de Portugal, a lógica das forças presentes entra logo em conta. Se os atores das três primeiras divisões do futebol português participam, a Primeira Liga é aquela divisão que leva sempre o caneco. E quanto mais prestígio tiver o clube, mais hipóteses tem de chegar pelo menos, às semifinais da competição. O Sport Lisboa e Benfica chegou à sua 26a conquista da Taça de Portugal na última edição, ao derrubar na final o Vitória de Guimarães (2-1), reforçando o seu estatuto de máximo vencedor da prova. Ambos os finalistas de 2016/2017 terminariam entre os cinco primeiros classificados da Liga NOS. Uma constante quase absoluta, que se verificou sempre nas últimas três edições. E se formos mais além, pelo menos um dos emblemas que acabaria entre os 5 primeiros lugares da principal liga portuguesa, esteve sempre na final.

Aliás, não será por acaso que os ditos Três Grandes dividem entre si 58 dos 77 troféus postos em jogo ao longo da extensa história da Taça de Portugal, o que representa mais de 75% de conquistas das três maiores forças nacionais. Se 12 clubes no total inscreveram o seu nome neste livro pelo menos uma vez, menos de 25% dos troféus foram assim repartidos entre nove clubes diferentes. Desde logo, apostar num dos Três Grandes será um risco menor, dado que se verifica em ¾ dos casos. E se quiser aproveitar cotas mais vantajosas antes do arranque da fase final da competição, bastará apostar no melhor dos três “cavalos”.

Nesta primeira ponta da temporada, o FC Porto é a equipa que melhores sensações deixou aos apaixonados pelo Desporto Rei. E apesar da suas 16 conquistas, que os colocam na segunda posição dos clubes com mais conquistas, os azuis e brancos não tiveram a honra de levar a preciosa palma para a Invicta, desde 2010/2011. Mas o Sporting CP também espreita, e tem legítimas esperanças de reviver a felicidade alcançada em 2014/2015, quando igualaram os 16 triunfos dos Dragões, numa final diante de um SC Braga, que se vingaria no ano seguinte (2015/2016) no FC Porto. Os Guerreiros do Minho estiveram em duas das últimas três finais da competição, e o plantel do qual se orgulho o seu presidente, António Salvador, este ano, poderá aumentar para as suas êxitos para quatro. Aliás, a região do Minho entra na edição 2017/2018 com pretensões reforçadas, visto que o Vitória de Guimarães também aposta muito na Taça. O Conquistadores marcaram presença em 3 das 7 finais anteriores, vencendo em 2012/2013.

As estatísticas da Taça de Portugal

Com 475 golos apontados num total de 171 jogos que contou a edição 2016/2017, golos é ingrediente que não falta na Taça de Portugal. Estes 2,77 golos por jogo vão na linha dos 2,91 apontados em 2015/2016, e roçam os 3 tentos certeiros por encontro! A aposta em mais de 1,5 golos viu-se validada em cerca de ¾ dos duelos (72,5%), e não terá por si só uma odd muito vantajosa, mas poderá ser suficiente para entrar numa aposta múltipla. Assim, o mais de 2,5 golos é bem mais aconselhável, visto que passou em cerca de 51% dos casos. Contudo, o mais de 3,5 golos pode encher-lhe as medidas, pois na última edição verificou-se em cerca de um em cada três jogos (30,4%). Se os dois protagonistas de um jogo tiveram defesa mais débeis, ou se identificar algum desnivelamento entre os dois conjuntos, não hesite. Nesse âmbito, os Três Grandes não costumam falhar, nomeadamente nas fases finais. Por outro lado, no capitulo das finalizações, os anfitriões perdoam menos.

Para aprofundar mais o capítulo dos golos, fique a saber que o fator casa é quase nulo. De facto, se as equipas que receberam chegaram perto de 1,5 golos por jogo, os forasteiros entraram sempre no jogo com um certo à vontade, elevando a respetiva média para 1,3 golos por visita. E essa descontração também ficou bem patente na decisão dos jogos. O mercado “as duas equipas marcam” será sempre uma opção muito válida. Por outro lado, Enquanto que as equipas que recebiam o encontro alcançaram a vitória em 50,8% dos jogos, as equipas hóspedes não foram menos meritórias, com uma impressionante marca de 45,8% de triunfos fora de casa. Dados que relegam o fator casa para uma nulidade quase absoluta, e fazem das apostas em empates uma quimera. De facto, com apenas 0,58% de empates registados, a previsões de empates para a edição 2017/2018 deixam de ser uma opção ponderável. Deste modo já sabe, se desejar apostar num mercado 1x2, terá mais ou menos 50% de hipóteses de adivinhar, se afastar a possibilidade de nulo. A sua capacidade de análise aos jogos, às equipas e às prioridades de cada uma, fará a diferença. E a Wincomparator ajudá-lo-á a vencer!

O formato da Taça de Portugal

A competição, do seu nome completo: Taça de Portugal Placard, por razões de patrocínio, foi criada em 1938 e conta apenas com 12 vencedores diferentes ao longo da sua extensa história. Em cerca de 80 anos, a Taça de Portugal sofreu várias remodelações profundas, e o atual formato nem sempre foi o mesmo. Em suma, são 153 equipas a escreverem mais uma página da prova, na edição de 2017/2018, a vários níveis. As diferentes eliminatórias desta 78a edição, são decididas em compromissos a uma única mão, com exceção para as meias-finais que se disputam a duas mãos. Em qualquer volta, em caso de empate depois dos 90 minutos regulamentares, o prolongamento e o desempate por grandes penalidades, entram em cena.

São sete o número de eliminatórias a ultrapassar antes de chegar à final, pelas equipas dos quatro principais escalões do futebol luso. Na primeira eliminatória, 79 equipas do Campeonato Portugal (correspondente ao terceiro escalão) e 41 conjuntos dos distritais (quarta divisão) discutem a passagem à fase seguinte. Na segunda eliminatória, aos 60 vencedores, são juntadas 17 equipas repescadas, para além de 15 emblemas da Segunda Liga (segunda divisão), que não se defrontam entre si, mas têm sempre estatuto de equipa visitante. Note-se que as equipas B que integram o segundo escalão profissional não podem participar na competição, por questões óbvias. É finalmente na terceira eliminatória que aparecem os clubes da Liga NOS (Primeira Liga profissional), que tampouco se podem defrontar entre si, e que também entram na qualidade de equipa visitante.

Sendo mesmo uma competição com história no país ibérico, também tem o seu simbólico palco. As finais jogam-se no Estádio Nacional do Jamor todos os anos, campo que todos os Portugueses conhecem. Sempre vivida com grande alegria pelos adeptos, e vista como uma prioridade para os maiores emblemas do país, esta nova edição promete um espetáculo à altura. E como se o prestígio alcançado com a conquista de uma das maiores competições do país Lusitano não fosse suficiente, o vencedor garante entrada direta na fase final na seguinte edição da Liga Europa. E a sua notoriedade não fica por aqui. Para ter uma ideia bem clara da importância que reveste a Taça de Portugal no país de Camões, o troféu é remetido pelo Presidente da República Portuguesa em pessoa. Marcelo Rebelo de Sousa terá assim a honra de entregar o caneco ao digno vencedor da tiragem de 2017/2018. O título do SL Benfica está novamente posto em jogo. Quem irá vencer a Taça de Portugal? A Wincomparator ajuda-o a responder à principal pergunta da competição que tem lugar de 3 de Setembro de 2016 a 20 de Maio de 2017 e aponta-lhe qual a casa de apostas com as melhores cotas.